Dica

#3 Como procuramos passagens aéreas.

Uma pergunta que nos fazem com frequência é “Como vocês fazem com transporte?”. Neste artigo, falamos um pouco sobre passagens aéreas, ferramentas e técnicas que utilizamos para escolher o negócio que mais se encaixa nas premissas da nossa viagem, em especial ao fato dessa ser uma viagem “low-cost” (de baixo custo).

“E como vocês encontram passagens aéreas baratas?” A resposta pra essa pergunta bem que poderia ser tão simples quanto “acesse o site X, faça uma busca, ordene os resultados por preço e faça a compra”, mas infelizmente não é.

O que geralmente fazemos é iniciar a busca pelo famoso http://flights.google.com, pois este site concentra a maioria das opções de voo que existem. Ao entrar no site, colocamos origem, destino, configuramos para “voo somente de ida” e disparamos a busca.

Tela de busca do http://flights.google.com.

Inicialmente, não definimos uma data, pois uma das ferramentas interessantes do site é a possibilidade de ver uma lista de preços de forma gráfica. Isso ajuda bastante na tomada de decisão.

Possibilidade de ver resultados em um gráfico.

A opção “Price graph” (Gráfico de preços) possibilita ver a variação do valor da passagem ao longo do tempo.

Gráfico de preços de passagem aérea.

No exemplo acima, é fácil perceber quais datas são melhores (mais baratas) para se viajar. Fica claro que, quanto mais flexíveis forem suas datas, mais provável que você consiga um voo barato.

Outro ponto a ressaltar é quanto ao preço dos voos dentro da Europa. De maneira geral, as viagens com companhias como Ryanair costumam ser extremamente atraentes em termos de preço. Porém é importante estar atento às condições, em especial no que se refere a limite de bagagem. Ryanair é muito barata quando o passageiro tem apenas uma bagagem de mão. Veja como os preços variam:

Taxa de bagagem Ryanair em 30 de Março de 2019.

Traduzindo: uma mala de 20kg (20kg Check-in Bag), se comprada junto com a passagem, aumenta o valor em € 25. Ou seja, nossa passagem de € 12 já passou para € 37, que é um preço dentro da média praticada por outras companhias também.

Por este motivo, quando fazemos a busca inicial, aprendemos a não acreditar no primeiro resultado que nos é mostrado.

Uma dica: quando se tem muita bagagem, pode ser muito mais barato viajar com transporte terrestre (trem e ônibus, por exemplo). Mas isso é assunto pra outro artigo. 😉

Quando selecionamos uma possível passagem, somos direcionados ao site da companhia escolhida e só então ficamos sabendo do preço final.

Normalmente o navegador fica com váááárias abas de possibilidades de voos abertas para só então definirmos onde comprar.

O Google Flights também oferece um gráfico onde se pode verificar se os valores que estão sendo praticados pelas companhias hoje estão abaixo, acima ou dentro da média de preço de voos para a origem e o destino selecionados. A análise leva em conta os valores dos últimos 12 meses e pode não estar disponível para alguns voos.

Indicador de preço do Google Flights.

Na imagem acima, o Google diz que os preços estão, no momento, abaixo da média. Ou seja, hoje seria um bom dia para comprar esta passagem.

Convém chamar atenção para o fato de que os valores de passagem aérea variam muito, às vezes dentro do mesmo dia. Se você fizer uma consulta e ficar apavorado com os preços, verifique o mesmo voo no dia seguinte.

Mais uma vez fica evidente que a melhor opção para conseguir passagens baratas é ter datas flexíveis.

Um último item que sempre tentamos colocar em prática é comprar adiantadamente. Em geral, quanto mais distante estiver sua viagem, maiores as chances de conseguir preços melhores.

E então? Achou este artigo útil? Ficou com alguma dúvida? Escreva pra gente comentando aqui embaixo ou entre em contato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *